História

Gratidão pela cura

Em março/13 fui submetida a mastectomia bilateral preventiva com reconstrução das duas mamas na mesma cirurgia. Até essa data, vinha fazendo todos os exames preventivos regularmente, principalmente porque tenho casos de câncer na família. Os exames nunca apontaram câncer, porém, como sempre tive problemas de inflamações, cistos, e outros problemas e, acompanhando o tratamento da minha irmã que já dura dez anos, resolvi fazer a prevenção mais radical (a exemplo do que a atriz Angelina Jolie fez).

Porém, o que era para ser apenas uma prevenção, acabou sendo a cura, pois fui diagnosticada com câncer nas duas mamas e, seguindo a orientação da equipe médica especializada, tomamos a decisão de fazer a mastectomia a tempo da doença não progredir para uma metástase (a metástase é quando alguma célula com câncer se multiplica e vai parar em outros órgãos).

Fui abençoada duas vezes, um por ter realizado a cirurgia da retirada das mamas e a outra,  por ter realizado o exame oncotype, que foi solicitado pelo médico oncologista e em seu resultado é indicado o tipo de tratamento a ser utilizado para cada caso e no meu caso,  demonstrou que não precisaria da quimioterapia/radioterapia. Nossa…foi uma surpresa maravilhosa!!!

Transcorridos alguns meses, e após vários exames de rotina, os médicos nos orientaram a fazer a remoção do útero  e ovários também preventivamente, pois devido a história da família (minha avó paterna teve câncer de ovário) o risco de desenvolver o câncer nesses órgãos era alto. Pronto, lá fui eu para mais uma grande cirurgia, a histerectomia total, em outubro de 2013. E mais uma vez a bênção de não ter a doença esteve comigo!

Hoje estou sendo tratada com o tamoxifeno, medicamento usado para prevenir a recidiva (retorno da doença). Já estou entrando no terceiro dos cinco anos que deverei tomar este medicamento.

Os pequenos incômodos que tenho pelos efeitos que o remédio causam e pela entrada na menopausa, são infinitamente pequenos diante da alegria e gratidão que tenho por estar viva!

Depois de tantas bênçãos eu precisava agradecer! Resolvi deixar meu cabelo crescer para doar e comentei com uma amiga. Ela me enviou o cabelo dela cortado, e tudo começou. Criei a página no facebook em janeiro/14.

Espero com esse trabalho, apoiar as pessoas que perdem os cabelos em virtude de tratamentos médicos, devolvendo sua autoestima e sorrisos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *